sexta-feira, março 23, 2007

Sam the Kid "Abstenção"

Olá, hoje vou colocar uma letra de uma música que ouvi, é hip-hop, sam the kid, e oiço de tudo, desde trance, tecno a rap, new age, etc, achei interessante esta letra , fala da "Abstenção" no voto. :-)


Sam the kid .”Abstenção”

Tem uma parte do velho a falar, essa parte não interessa :-)

Depois tem um refrão “O povo, unido, jamais será vencido”

Vou pôr a vermelho as partes mais interessantes da letra, ok???

[Verso 1]
Yeah, não sou licenciado nem recenseado,
com paciência, há-de aparecer alguém credenciado, com
moral
Que me faça votar, me faça lutar, me faça notar,
e faça esgotar a campanha eleitoral

Por enquanto é só comédia, many manipula os média,
que se excedem a assustar o nosso povo com medo

Eu não voto, eu boicoto, mas crio as horas nocturnas,
sei qu'é o meu futuro, mas não vou acordar cedo
Pa pôr um voto nulo ao eleger um chulo ou um cherne,
ou quem governe só com charme mas num mês dá um
terno
e tropeçam, mal começam quando quebram a promessa,
não me peçam interesse, vocês não se interessam/
Eu não preciso de reflexão eu já, tou decidido,
eu só voto na verdade e não a vejo em nenhum partido/
A minha previsão é o privilégio garantido,
para um puto no colégio "onde é que tá'lgum
conhecido?"/

[Refrão 1]
E eu sou - a percentagem qu'a sondagem nunca mostra,
eu sou - a mente exausta da miragem mal composta/
eu sou - a indiferença e a insatisfação,
eu sou a anti-comparência, eu sou abstenção/



[Verso 2]
Pra muitos é defeito, é de facto imperfeito,
e o respeito vem de fato pó eleito logo/
Pra mim é mais um cromo que só me vai dar um défice,
só me vai dar a fome quando eu só quero é peace/ (paz)
e ó lefice, aperta esse apelo, é só loi-no não sou
boi, eu sou,
conforto no aborto de liberdade de escolha, mas só/
oiço é palavras sem acção, ponham uma rolha,
e acabem co'a brincadeira, putos arrebenta a bolha/
A linguagem não é crua e tendo mais remorsos,
e eu nunca vos vi na rua a não ser em arredores/
ou d'urso, o discurso é coincidência,
todos querem presidência pa ter nova residência/
É a minha impressão, o meu desabafo,
neurónios memorizam na televisão toda a cafe e o
staff/
limpa-vos a boca dos beijos que não convencem,
vocês vencem, já não pertencem ao povo, pensem um
pouco/
E comecem do início, de novo,
alterem e tirem ("o sacrifício do povo")/
E eu devolvo a indiferença pa f*der partidos e
blocos,
eles é que tão em alta, a gente anda aqui a contar
trocos/



[Refrão 2]
Tu és - justiça postiça que nos pisa a voz,
é o que nos diz a pesquisa dos bisavós/
Alguns dizem qu'o povo unido,
não será vencido e aí não duvido/


voz do velhote:
O meu pai era um homem inteligentíssimo
não devia nada a estes cabrões deste filhos duma
p*ta...
porque é qu'eles estudaram e eu não estudei?
porque é qu'eles têm mais estudos do que eu?
ai não sabes... porque já os pais deles eram mais
ladrões qu'o meu.



Depois tem excertos de entrevistas (não interessa)..

……………………………….


Comentários- Sílvio:
Vou comentar a letra, acho interessante passarem esse tipo de mensagens na música, o povo unido jamais será vencido é o mote da revolução.
Sam diz que não há políticos honestos e com moral, que mereçam um voto.
Ele diz que a política é comédia, fachada e manipula os média, concordo plenamente.
Os políticos assustam o povo, com o medo, é verdade, basta assistirmos todos os dias aos noticiários..
Voto nulo significa que votarmos é uma mera ilusão, pois já se sabe quem ganha, e quando ele diz “cherne” referia-se ao Durão Barroso. Diz que os políticos só têm palavras sem acção.. Todos querem presidência para ter nova residência (interesses).
Nas campanhas os políticos beijam as velhotas , as peixeiras, etc, mas são beijos falsos, e o staff (a equipe que acompanha os políticos) limpam-lhes dos beijos (limpam-lhes a face com um lenço??), talvez isso ocorra e as televisões nunca mostrem…
Sam fala que a justiça é postiça, correcto, a justiça nunca pune os altos cargos, veja-se como também é lenta (caso Casa Pia, etc).
Por fim, o velhote fala que os filhos da p*ta (políticos) são mais ladrões que eram o seu próprio pai..
:-)

Sem comentários: