terça-feira, março 10, 2009

A crise existe mesmo?

Um dia dei por mim a pensar : "E se esta crise fosse apenas artificial, criada nos jornais e nas televisões" ?
EU leio notícias a dizer que grandes empresas, como General Motor's podem falir, ou empresas como a Boeing que vão despedir milhares de funcionários, eu leio isso, mas podemos confirmar se é verdade? Nós escutamos essas notícias na televisão, mas saberemos se é mesmo assim ou se esses números foram inflaccionados? Para nos assustar?
Eu tenho um part-time, dentro de um grande Hipermercado ( Não irei mencionar a marca para não fazer publicidade)... Não notei nenhum decréscimo no consumo dos portugueses, todos os dias há centenas de pessoas a fazer compras, levam carrinhos cheios, o dia inteiro atè à hora do fecho ( 21h00).
Na cidade onde vivo, vejo as mesmas lojas abertas, papelarias, lojas de roupa, entre mais, nenhuma encerrou ou faliu.
Vejo cafés cheios, pessoas na esplanada a beber cafés e comer bolos.
Na internet continuo a ver os mesmos websites que pagam por clique, por mail, sites de programas afiliados ou anúncios, webmarketing, continuam a pagar por paypal ou alertpay, nenhum deles faliu.
Onde está a crise? Só a vejo nos jornais e televisões, não a vejo no meu dia a dia, na minha cidade.

4 comentários:

M.T disse...

foi muito bem refelectido..........
eu tambem acho o mesmo........nas grandes superficies esta tudo em alta, ate me arriscaria a dizer que o negocio esta melhor que nunca.....eu tambem trabalho num hipermercado para pagar os meus estudos,,,,,


acredito na manipulaçao de mercados, uma especie de markting negro contra pekenas e medias empresas...porque essas sim, estao a sofrer rudes golpes,,,, so nessas é que o povo deixa de fazer compras, preferindo ir aos grandes establecimentos....

isto provoca falencia das pequenas empresas, individamento das medias e monopolio das grandes......

parece que esta tudo feito para uma especie de élite reinar.......

e ainda por cima, mais tarde essas grandes empresas fazem meia duzia de relatorios difundem nos media....e metem metade dos trabalhadores na rua..................................................................

isto tudo para chegar a conclusao de que a crise nao é falta de dinheiro......mas sim uma transferencia massiva de fundos dos pobres para os ricos................................................................

aguardo por novos artigos em breve
abraço

sérgio disse...

É isso que tenho dito a muita gente. no meu dia a dia nao vejo a tao propalada crise. as pessoas continuam a gastar como se nada fosse. continuo a ver o mesmo trafego de transporte de mercadorias nas nossas estradas, eu trabalho no aeroporto e posso confirmar que os avioes alguns chegam a ir cheios outros ficam quase lotados e para destinos de ferias! nao me venham dizer que maior parte é imigrantes porque nao sao.
Algumas fabricas aproveitam esta dita crise para despedir funcionarios para nao terem que pagar salarios e o lucro ser maior. admito que alguns funcionarios ate aproveitem o despedimento para irem para o fundo desemprego (embora quero sublinhar que nao seja regra geral). os sindicatos pouco fazem porque sao parte interessada nos despedimentos. visto que os patroes tem que pagar uma comissao a eles por cada funcionario sindicalizado despedido.

Rui de Brito disse...

A "crise" é uma fase intermédia para a organização da Nova Ordem. Empobrecimento massivo e faseado, purga de oportunistas financeiros testas de ferro e consolidação do sistema de controle social em curso. Mas vão ficar pelo caminho...

Matilde disse...

Faz sentido. Mesmo com a crise as pessoas continuam com a mesma tendencia de gastar fortunas em roupas de marca, produtos que passam nas publicidades etc...mas o certo e que onde eu moro praticamente já nao ha lojas como ha três ou quatro anos atras. Nova ordem mundial...