quarta-feira, agosto 24, 2005

Portugueses : os menos felizes da Europa

"Portugal é o país com a menor taxa de felicidade entre os 15 países que formavam a União Europeia antes do último alargamento. Conclusão de um estudo alemão, com base no Eurobarómetro de Bruxelas."
Artigo AQUI.
É óbvio , como poderemos ser felizes se há anos que estamos na crise, o nível de vida cada vez é mais baixo, os governos vão prometendo melhorias e não vemos nenhuma luz ao fundo do túnel, aumenta o desemprego, temos seca e incêndios, o salário mais baixo da europa, ( a lista é extensa), queriam que fossemos felizes?

No site, coloquei um texto sobre controle social, uma das armas silenciosas é o controle da sociedade através da economia. Resumindo é assim: Aumentando impostos, favorecendo o desemprego, retirando dinheiro ao povo estão enfraquecendo-o, o povo começa a sentir-se inseguro. Nas noticias "bombardeiam" o povo com as ultimas novidades: Mias crise, aumento dos preços de quase tudo, mais desemprego, etc, para baixar ainda mais o astral das pessoas e mantê-las controláveis.
Os patrões exploram á força toda os empregados, e estes sujeitam-se já que cada vez há mais desemprego e fábricas a fechar, centenas de pessoas a ir para o desemprego, há que manter o trabalhito mesmo sob condições injustas.
É assim que o governo vai matendo a populaça sob-controle.
Não é por acaso que aumentou para o dobro o consumo de anti-depressivos em Portugal, por esse lado lucram também as farmácias que vendem tais produtos.

8 comentários:

silvio disse...

All spam comments with propaganda, links, will be deleted.
I don't want spam here.*

Maria Afonso Sancho disse...

Boa! Este aviso sobre os spam comments.
Vou fazer o mesmo no meu.
Sobre o resto deste post acho que falta um promenor: os patrões e senhorios estão nas mãos dos agiotas. Que os mantêm só com o nariz fora de água. Submersos em juros e dívidas.
Precisamos é de aprender a viver sem trabalhar como já dizia o Agostinho da Silva.
Parece-me que o Guterres já tentou fazer isso com o rendimento mínimo garantido.
É um direito humano ter um crédito para o mínimo indispensável à vida.
Sempre achei que o emprego é uma maldição. Ter de fazer algo detestável e de utilidade social discutível a troco de um mínimo para comer, abrigo e agasalhos?
Não se pode dizer que seja um paraíso.
Nós não precisamos de empregos.
Precisamos de fazer um trabalho de que gostemos e saibamos. Precisamos de ter um crédito mensal para o que queremos: ter direito a casa, roupa, comida e espectáculos. Pão e circo para distrair. ;-) Será? ;-))

silvio disse...

Olá Maria, tem resultado, pois os camones nem se dão aot rabalho de escrever, sabem que eu apago :-))
Como posso viver sem trabalhar? E pagar as contas e comida? ehehe.
Neste mmomento as pessoas quase que "trabalham sem viver".
Olha tu tal como eu, tens o "livro dos Illuminati" Robert Wilson, ele fala num exemplo de pessoas que fugiram ao sistema e foram viver numa herdade no campo, mas mesmo assim foram perseguidos, quem lutou contra o sistema danou-se, vis-te esses exemplos no livro?
Eu nem me importava de ter um EMPREGO, só tenho tido TRABALHOS
:-(
O dinheiro que gastamos em comida apenas serve para nos mantermos vivos e continuarmos trabalhando e pagando impostos para o Estado, ou seja eles nem nos alimentam sequer, pagamos comida do próprio bolso!
Vivemos para o sistema e não para nós...

Anónimo disse...

A leitura dos comentários é
cansativa.

O fundo preto não é o ideal.
Quanto ao blog, acho-o pernitente.

Creio que há mais quem partilhe desta opinião.

silvio disse...

acontece que as templates com fundo branco eram feitas e simplórias demais...
Cada um é livre de expressar a opinião que tem, estamos num país livre, pode expressar a sua opinião, mesmo que anónimamente. Se há mais pessoas que partilham a sua opinião, eu desconheço, pois nunca o manifestaram..
Se o tema do blog é pernitente ou pertinente, quem não gosta não precisa de voltar, não é?
Eu conheço dezenas de blogs que não gosto, mas não é por isso que vou lá dizer que os blogs não prestam :-))

ehehehe
passar bem

Anónimo disse...

Os escravos que mamem antidepressivos para parecerem que estão felizes e se danem.
Andam é a morrer devagar.
E ficam caros.
Os velhos e doentes deviam eram levarem com uma eutanásia mais rápida.

silvio disse...

palavras de um revoltado....

silvio disse...

palavras de um revoltado....