sábado, julho 23, 2005

Atentado no egipto

Outro atentado, desta vez no egipto, causando até ao momento 80 mortos e 200 feridos, mas o numero vai subindo...
http://sic.sapo.pt/online/noticias/mundo/20050723+Al-Qaeda+ataca+no+Egipto.htm
O que mais me aborrece é que isto era previsto, em foruns americanos em que estou, um deles ickedownload.com os membros na secção conspiração trocando conhecimentos e fazendo análise da numerologia dos dias dos atentados, previram que dia 22 poderia haver um grande atentado, até porque 22 é duplo 11 ( número illuminati ), pois 11+11 = 22.
Enfim, novamente um grupo ligado á al-qaeda reivindica atentado num site, mas será que os hackers conseguem ser detectados e esses islãmicos não? Está na moda reivindicarem atentados online e não serem detectados?
Árabes atacam um País árabe?

4 comentários:

Bilder disse...

Estou realmente a ficar preocupado quanto ao ano 2006,as coisas estão a descambar cada vez mais.Não esquecendo certos avisos como o do autor do Código da Biblia,pesquisa com esse titulo mais guerra e 2006.

silvio disse...

Sim, ele refere-se a um conflito nuclear :-(

Sofocleto disse...

Artigo em "A Capital" – 26 de Julho de 2005, assinado por Gonçalo Motta.

"Secreta israelita sob suspeita"

A hipótese de os serviços secretos israelitas estarem envolvidos nos atentados de 6ª feira está a ganhar peso junto dos especialistas em segurança egípcios

As autoridades egípcias lançaram-se numa investigação frenética depois dos ataques na passada 6ª feira terem vitimado 88 pessoas e ferido 200 no dia em que se celebrava o 53º aniversário da independência do Egipto.

Segundo peritos em segurança e alguns analistas políticos locais, existe a hipótese de os serviços secretos de Israel, a Mossad, estar envolvida nos atentados. Responsáveis egípcios afirmam que pelo menos uma das viaturas utilizadas no atentado de 6ª feira tinha matrícula israelita, proveniente de Taba, na fronteira com Israel, na península do Sinai.

Estas alegações são consubstanciadas pela suspeita de este atentado em Sharm el-Sheik estar relacionado com o atentado em Taba, em Outubro de 2004. Segundo um general egípcio na reserva, Fuad Allam, o ataque em Taba, que vitimou 34 pessoas, foi levado a cabo por um palestiniano "aparentemente ligado às forças de segurança israelitas".

Esta opinião é partilhada pelo analista político, Dia Rashwan, que afirma: "Estamos a dar demasiada importância à al-Qaeda. O que se passou aqui nega a possibilidade de os ataques terem sido efectuados por elementos vulgares. Esta é a obra de um elemento extraordinário que beneficia com tais ataques. Todos os detalhes disponíveis até ao momento indicam que apenas os israelitas poderiam ter feito isto".


Estas alegações abrem novas perspectivas para os investigadores egípcios, que, desde sábado passado, buscam provas por entre os destroços das explosões de 6ª feira, na baía de Naaram. (...)



Comentário:

Ninguém me tira da cabeça que foi a Al-Qaeda a responsável pelo atentado de Sharm el-Sheik, no Egipto, que vitimou 88 pessoas.

Agora, se a Mossad é parte integrante da Al-Qaeda, isso é outra história.

O importante é que o «Choque de Civilizações», de Samuel Huntington, suba a um novo patamar de violência.

silvio disse...

sofocleto obrigado por essa noticia, é bastante interessante.

abraço